COMO FAZER A ÚLTIMA REUNIÃO DE PAIS

COMO FAZER A ÚLTIMA REUNIÃO DE PAIS

 

image

Reunião de pais é sempre um planejamento preciso, mas, em muitas escolas, sem êxito, poucos pais e aparecem sempre os mesmos e aqueles que não precisariam estar ali. A equipe escolar entende que a reunião de pais é um momento de “pegar” os responsáveis por alunos indisciplinados e relatar tudo o que vem acontecendo, porém a escola que pensar assim afasta pouco a pouco mais pais deste momento.

Reunião de pais não é só para falar do desenvolvimento ou não do educando, mas é o grande momento de mostrar como a escola vem desempenhando seu papel perante o sistema e a comunidade. É a hora de prestar contas e mostrar o belo trabalho que a instituição vem fazendo. Para chamar a atenção dos alunos que não vem rendendo, pode-se chamar a qualquer momento, quando o professor achar necessário (já falamos disso em nossos artigos anteriores).

A última reunião é uma das mais importantes, pois se faz necessário mostrar o desenvolvimento que a escola teve o ano inteiro, projetos e medidas tomadas por toda a escola para chegar ao objetivo proposto: a aprendizagem do aluno.

Em muitas reuniões, vejo a equipe escolar apenas falando do rendimento individual do aluno, às vezes, aparece um responsável que foi chamado várias vezes para resolver determinado assunto sobre o aluno e a escola aproveita para desabafar o que já era para ter desabafado. E sabe o que vai acontecer? Este responsável não aparecerá mais. Sabemos que é obrigação dos pais acompanhar o rendimento escolar, mas, também, sabemos que a grande maioria trabalha e quando tem um espaço, quer descansar. Há projetos de leis circulando no congresso com algumas sugestões e novidades na vida da família que acompanhar de forma assídua seus filhos como folgas para os pais que frequentarem as reuniões escolares e a anulação de empréstimos para aqueles que não frequentarem. São fundamentais estas atitudes para fazer dos pais parceiros e precisamos adequar nossas reuniões para ter efeito.

Na reunião, a última do ano, os pais precisam ganhar um informativo contendo de início os objetivos que foram colocados no Plano Político Pedagógico, após a média geral da escola obtida por avaliações externas e internas. O que foi feito para chegar a estes números, caso forem bons. E o que está sendo feito para melhorar os números, caso sejam ruins. Nenhum gestor tem de esconder esses dados. Quanto maior transparência, mais apoio dos pais.

Ainda no documento, é necessário colocar as medidas que podem ser feitas no ano seguinte e já mostrar quantas salas e séries serão abertas e em que turnos para os pais já se planejarem.

A reunião não pode ser separada, ela precisa ser coletiva e dar espaço aos pais para mostrarem suas visões e dúvidas. Após este momento, os pais podem ser direcionados às salas para receberem os boletins e conversarem com os professores. Os professores estão ali para esclarecerem dúvidas e não falarem frases clichês como “ele é super educado” – “ele não faz nada”, etc. O professor precisa mostrar sua visão de educação, de sala e seu trabalho realizado e mostrar ao pai o que o aluno precisou e/ou precisa fazer para alcançar as habilidades e competências pretendidas.

Então, coordenador precisa organizar a reunião, orientar os professores e boa sorte neste momento que faz toda uma diferença em ter os pais como parceiros para se chegar em uma qualidade de ensino.

Juntos por uma Educação de qualidade e uma boa Literatura

%d blogueiros gostam disto: