BLOGUEIRA NADJA MORENO, ESCREV’ARTE, ANALISA “O PACTO DOS INTELIGENTES” E DIZ QUE TEM RITMO ALUCINANTE

12038467_953743031354631_482331371957666069_n

 

O livro O PACTO DOS INTELIGENTES tem mais uma avaliação como boa e ótima. A blogueira, Nadja Moreno, do blog Escrev’Art divulgou na última segunda sua experiência em lê-lo e disse que a obra é bem elaborada e intrincada, além de ritmo alucinante.

Conheça o blog dela aqui e veja o que mais ela disse sobre o livro.

O Pacto dos Inteligentes, de Alex de França Aleluia

29899_2015-06-29-22-59-03-593_3DTítulo: O Pacto dos Inteligentes – O Mistério da Escola Rian
Autor: Alex de França Aleluia
Gênero: Thriller Policial, Suspense
Livro disponível em Widbook – clique aqui

Sinopse: Em uma conceituada escola dos Estados Unidos, um aluno foi brutalmente assassinado dentro do banheiro no dia das avaliações. Samuel, nome da vítima, era um aluno encantador e brilhante, mas pode ter sido alvo de uma rede de inteligentes e macabros humanos. Vários assassinatos e muito mistério esperam por você em uma história que desafia até os gênios da atualidade. Dúvida? Venha conferir!

 

RESENHA

A princípio não sabia bem o que esperar desta obra. Ela começa num ritmo tranquilo, com alguns textos logo na introdução que me deixaram com a pulga atrás da orelha. O que aquilo significava? Além disso os primeiros passos da história soaram um tanto clichê no gênero: uma escola, um garoto assassinado, algumas pessoas perseguidas, algumas atitudes suspeitas. Enfim, no meu ver, a trama havia começado e tudo seguiria a partir dali, naquela mesma cadência. Me enganei redondamente.

O Pacto dos Inteligentes começa, como disse, com um assassinato na escola. Em seguida as investigações começam e rapidamente mais mortes acontecem e várias pessoas são ameaçadas. A princípio as mortes parecem não ter ligação, ou se possuem, esta é tão tênue que nem os investigadores, nem o leitor, conseguem enxergar. Parece que todo mundo é suspeito. Logo um livro aparece e algo sombrio paira sobre a história.

Em poucas páginas já notei que eu estava diante de uma trama bem elaborada e muito intrincada. Tive de reatar um velho hábito quando lia thrillers policiais que me exigiam uma leitura rápida, tão grande era a ansiedade por saber o que vinha depois: anotar esquemas. Esquemas mesmo, com nomes e situações, marcados com setas, colchetes, círculos e o que mais me ajudasse a entender os pontos chaves e não perder nada. Ufa, isso me ajudou bastante. Este livro ou se lê anotando, ou se lê calmamente. Caso contrário informações importantes podem passar absolutamente despercebidas.

Os personagens são enigmáticos. Alex, o autor, conseguiu deixar um clima de suspense sobre a maioria deles. De forma que nenhum se pode confiar de todo, ou se desconfiar totalmente. Porém, em diversas passagens pode-se notar claramente a fúria, a angústia e até o mal inserido em falas, atitudes e gestos. Tem cenas que arrepiam…

A trama tem um ‘vai-e-vem’ no tempo que contribui com a sua construção. Achei interessante que em dado momento o leitor é levado a pensar que o que foi contado, páginas atrás, não se tratava da realidade de fato, mas se tratava da versão da realidade sob o prisma de um dos personagens. Instigante. Mais um motivo para se fazer uma leitura atenta da obra. Se o tema é inteligência (não de forma corriqueira, mas a inteligência perpassa todas as páginas), o leitor precisa usar a que tem para acompanhar a obra e entender seus detalhes.

A partir de um certo momento a obra ganha um ritmo alucinante que impede que o leitor deixe de lado. É preciso urgência, para conhecer o que vem depois, o que se esconde no próximo capítulo. Os elementos vão surgindo e as atitudes vão moldando o cenário e é impossível parar de ler.

Além de todo o glamour do gênero (sim, eu amo e sempre defendo!), o autor insere alguns aspectos do comportamento humano, nas entrelinhas do que acontece. Até onde podemos chegar por amor? E por vingança? O que somos capazes de fazer para alcançar um objetivo? Até onde podemos ser manipulados e até onde podemos manipular? Afinal, pactos e rituais são verdadeiros, são factuais, ou os envolvidos simplesmente se dedicam mais, quando creem estar sob os efeitos destes atos? Enfim, vale a pena pensar… às vezes as pessoas possuem um fundo de razão para qualquer ato insano, por mais monstruoso seja. Para ele, tem razão.

Não posso falar da diagramação, porque li ainda na versão básica, sujeito a correções e alterações, na plataforma Widbook. Espero que a versão impressa e o e-book oficial façam jus à trama, que é bem elaborada, forte e, claro, inteligente. Sugiro que leia!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s