VEJA IDEB 2011

Veja IDEB 2011

Antes de começarmos o panorama, quero dizer que a cidade de Nhandeara, foi a terceira cidade a aprovar um projeto criado por Gustava Ioschpe para a implantação de placas nas frentes das escolas para indicar o índice de desenvolvimento escolar. O projeto passou pela Câmara e foi aprovado com unânimidade e até agora não foi sancionado pelo atual prefeito – Dr. Odilon.

Como sou especialista e pesquisador de Educação, trago aqui um panorama do IDEB 2011. A fonte é do UOL>

14/08/201219h56

Mais de 70% dos municípios alcançam meta de qualidade para os anos iniciais do fundamental

Em 2011, 77% dos municípios atingiram a meta de melhorar a qualidade do ensino do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Os resultados da última edição do Ideb foram divulgados nesta terça-feira (14) pelo MEC (Ministério da Educação). O indicador, que é calculado a cada dois anos, estabelece uma nota de 0 a 10 para cada escola, rede de ensino, município e estado, além da média nacional que em 2011 foi 5 pontos para os anos iniciais do ensino fundamental.

Nota de São Paulo:
5,6 a meta era 4,6.
A nota está acima do Brasil – 5,0

Todos os municípios têm metas a serem cumpridas até 2022, bicentenário da Independência do Brasil. O Mato Grosso do Sul é o estado com o maior percentual de municípios que cumpriram as metas de qualidade para o período: 97,4% – apenas duas prefeituras ficaram com Ideb abaixo da meta. No Acre, Ceará, Espírito Santo, em Minas Gerais e em Santa Catarina, mais de 90% das cidades também fizeram o dever de casa. Já no Amapá e no Rio de Janeiro, menos da metade das cidades atingiu o resultado que era esperado para 2011.

Para a presidenta da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Cleuza Repulho, o resultado indica que “os municípios estão fazendo a lição de casa”. “Os gestores municipais estão em um esforço concentrado. O município é o ente que fica com menos recurso e que melhorou mais [no Ideb]”, defendeu.

O Ideb atribui uma nota diferente para três etapas da educação básica: anos inicias do ensino fundamental (1° ao 5º ano), anos finais (6º ao 9º ano) e ensino médio. Considerando o resultado dos anos finais, um número menor de cidades atingiu as metas de qualidade: 62,5% alcançaram a nota proposta para 2011.

O ensino médio é de responsabilidade dos governos estaduais. Do total de 27 unidades da federação, 12 não cumpriram a meta. O Ideb nacional para o ensino médio em 2011 foi 3,7 pontos – exatamente a meta estabelecida para o período.

 

VEJA A FÓRMULA DO SUCESSO DE ALGUMAS ESCOLAS

No Ciep (Centro Integrado de Educação Pública) Glauber Rocha, na zona norte do Rio de Janeiro, um livro na mão, uma ideia na cabeça é a filosofia. Com nota 8,5 (em uma escala de 0 a 10), a escola tem cerca de 550 estudantes da pré-escola ao 5º ano. Apesar das turmas cheias, a avaliação dos professores e funcionários é que o resultado reflete os pilares do projeto pedagógico: “leitura, reforço e família”.

Situada em um bairro com alguns dos piores índices socioeconômicos da capital fluminense, a diretora Ioliris Paes, que comanda o centro há 15 anos, conta que já precisou resgatar panelas roubadas em um ferro velho. “Um pai me contou onde estavam e eu fui buscar”, revelou sobre o episódio, em 2002, o último de uma série de saques à escola em 25 anos.

Com a abertura da unidade escolar à comunidade em horário integral, dedicação exclusiva de 80% dos professores, contratação de estagiários para aulas de reforço e 5 mil títulos na biblioteca que podem ser emprestados aos alunos e suas famílias, o colégio Glauber Rocha coleciona resultados positivos. Em 2009, no último Ideb, conseguiu nota 6,7, antecipando a meta prevista para 2021.

O incentivo à leitura e a pouca troca de funcionários também é a receita de sucesso da Escola Municipal Carmélia Dramis Malaguti, de Itaú de Minas (MG), que tirou a nota mais alta no Ideb: 8,6. À frente de 250 alunos da educação infantil ao 5ª ano, a maioria de classe média, a diretora Maria Flávia de Oliveira diz que os colaboradores “tem um espírito de pertencimento.”

O entrosamento da escola com a família, além da formação continuada dos professores, asseguram o bom desempenho do colégio no Ideb “O município tem um compromisso com a formação continuada do professor e isso é fundamental”, destaca Maria Flávia.

Empatada com a escola de Minas Gerais, está a Escola Municipal Santa Rita de Cássia, de Foz do Iguaçu (PR), que também investe na valorização dos funcionários. “Nosso diferencial é o trabalho conjunto”, disse a diretora Shirlei Carvalho. Lá, aulas de reforço também ajudam a corrigir deficiências no aprendizado dos alunos, assim como na escola Glauber Rocha, no Rio.

A escola do Paraná – com aproximadamente 200 alunos sendo, no máximo, 30 por sala de aula – também colhe os frutos da aposta no atendimento individualizado e no envolvimento da família com o ambiente escolar. “Procuramos trazer os pais para dentro do espaço escolar, inclusive levando-os em passeios culturais com seus filhos, porque sabemos que a participação deles é fundamental”, diz a diretora.

A unidade não tem uma biblioteca, mas dribla o problema oferecendo um conjunto de obras literárias infanto-juvenis na própria sala de aula e fazendo um “trabalho de base” desde a pré-escola. Atividades ao ar livre e culturais são outras formas usadas para conseguir atenção dos estudantes.

 

Interior de SP concentra escolas estaduais com bom nível

FÁBIO TAKAHASHI
ANDRÉ MONTEIRO
DE SÃO PAULO

As poucas escolas estaduais paulistas com bom nível de ensino estão fora da capital, aponta exame do próprio governo.

Veja o ranking do 3º ano do E. Médio
Veja o ranking do 9º ano do E. Fundamental

Entre os mais de 3.500 colégios com nono ano do ensino fundamental, apenas cinco estão no patamar considerado ideal pela Secretaria da Educação, com nível de países como a Finlândia (líder de rankings internacionais). Todos estão no interior.

No ensino médio, quatro escolas atingiram o nível ideal, nenhuma na capital. A cidade também fica fora se considerado o grupo de 20 melhores escolas do Estado em cada nível.

Os dados estão em levantamento da Folha, com base no desempenho dos colégios no Idesp, índice oficial que considera a atuação dos alunos em exames de português e matemática, além da quantidade de aprovados.

A meta é que até 2030 a rede seja equivalente aos países desenvolvidos, objetivo já alcançado pela escola Rizzieri Poletti, em Cândido Rodrigues (352 km da capital).

Para a vice-diretora Vera Maria Momesso, turmas pequenas, com até 30 alunos, são um dos seus pontos fortes. “Falam que a escola é como se fosse particular.”

SURPRESA

Professora da Faculdade de Educação da PUC-SP, Neide Noffs se disse surpresa com o desempenho da capital. “Mas percebo que no interior há melhor acompanhamento da educação, até por serem cidades menores.”

O governo Geraldo Alckmin (PSDB) diz que ainda analisa os dados. Segundo a pasta da Educação, o que já está definido é a necessidade de ampliar o número de professores concursados.

Hoje, quase metade do corpo docente não é efetivo, o que aumenta a rotatividade, problema agudo na capital. O governo nomeou neste ano 9.000 docentes e promete chamar mais 25 mil.

MENOS BÔNUS

Com os novos efetivos, o governo espera reverter a queda das notas dos alunos do final do fundamental e do médio, situação antecipada pela Folha no mês passado. Devido aos recuos, a proporção de escolas que receberam bônus por desempenho caiu de 90% para 75%, assim como o valor gasto (R$ 655 milhões para R$ 340 milhões).

O pagamento é proporcional à nota no Idesp. Quem atinge a meta pode receber até 2,4 salários adicionais.

A Apeoesp (sindicato dos docentes) protestou. “Milhares estão indignados com os valores irrisórios. Há casos de profissionais que receberão R$ 0,48. É a gota-d’água.”

Colaboraram ANDRESSA TAFFAREL, MARINA MESQUITA, PAOLA CARVALHO, VANESSA CORRÊA DA SILVA e ARARIPE CASTILHO

VEJA AS 100 ESCOLAS MAIS BEM AVALIADAS NO 9º ANO E NO ENSINO MÉDIO

Quando sair as notas dos municípios, divulgarei aqui!

RANKING ESCOLA CIDADE IDESP 9º ANO E.F.
ANTONIO SANCHES LOPES BALBINOS 6,94
LOURENCO BUENO DE CAMARGO MORRO AGUDO 6,67
PEDRO MASCARI ITÁPOLIS 6,48
DR ANIS DABUS AVAÍ 6,00
COM FRANCISCO BERNARDES FERREIRA OLÍMPIA 6,00
ANTONIO FERRAZ MINEIROS DO TIETÊ 5,77
CARLOS CORREA VIANNA REGINÓPOLIS 5,58
JOAO RAMALHO JOÃO RAMALHO 5,36
FERNANDO BARBOSA LIMA FERNANDÓPOLIS 5,13
10º SETH DE ALMEIDA PRESIDENTE ALVES 5,00
11º VALENTIM GENTIL ITÁPOLIS 4,95
12º JOAO GABRIEL RIBEIRO DR SÃO JOSÉ DO RIO PARDO 4,93
13º JOAO OMETTO IRACEMÁPOLIS 4,86
14º AZARIAS RIBEIRO CEL MARACAÍ 4,81
15º TEOFILO DE ANDRADE DOUTOR SÃO JOÃO DA BOA VISTA 4,72
16º ANTONIO MARIN CRUZ MARINÓPOLIS 4,69
17º MANOEL DOS SANTOS MAGDA 4,66
18º ANTONIO PERCHES LORDELLO PROF LIMEIRA 4,65
19º AMALIA VALENTINA MARSIGLIA RINO PROFA RINÓPOLIS 4,65
20º MARIA APARECIDA COIMBRA PROFA PRESIDENTE ALVES 4,57
21º ATTILIO DEXTRO PROF SANTA BÁRBARA D’OESTE 4,55
22º JOEL MIRANDA CAPITAO SANTA ERNESTINA 4,54
23º ANTONIO ALVES ARANHA PROF VALINHOS 4,52
24º BIECIO DE BRITTO SANTA CRUZ DO RIO PARDO 4,47
25º SAMUEL DE CASTRO NEVES DR PIRACICABA 4,46
26º JOAO CAETANO DA ROCHA PROF ITÁPOLIS 4,43
27º CORIPHEU DE AZEVEDO MARQUES APARECIDA D’OOESTE 4,43
28º OSCAR ALVES JANEIRO PROF ARARAS 4,43
29º JOSE RIBEIRO DE BARROS PROF PEDREGULHO 4,42
30º JOSE ROMAO PROF PIRACICABA 4,41
31º FRANCISCO ALVARES PROF CAMPINAS 4,39
32º OSCAR ANTONIO DA COSTA SÃO FRANCISCO 4,35
33º PEDRO PEDROSA NHANDEARA 4,34
34º ALBERTO VELLONE PADRE CONCHAL 4,34
35º HUGO GAMBETTI PROF PROMISSÃO 4,33
36º JOSE INOCENCIO DA COSTA MATÃO 4,32
37º ARTUR HORSTHUIS DOM JALES 4,32
38º PIO X SÃO JOSE DO RIO PRETO 4,32
39º MARCOS RIBEIRO CEL FARTURA 4,32
40º AMANCIA DIAS SAMPAIO PROFA JACAREÍ 4,31
41º LIBERO DE ALMEIDA SILVARES FERNANDÓPOLIS 4,26
42º JOSE GABRIEL DE OLIVEIRA SANTA BÁRBARA D’OESTE 4,25
43º HOMERO ALVES FRANCA 4,25
44º IGNACIO ZURITA JR ARARAS 4,24
45º AYR PICANCO BARBOSA DE ALMEIDA PROFA SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 4,24
46º LEOVEGILDO CHAGAS SANTOS PROF LIMEIRA 4,23
47º JOSE DE CAMPOS PROF INDAIATUBA 4,23
48º LUCIA DE CASTRO BUENO PROFA TABOÃO DA SERRA 4,22
49º FRANCISCO SILVEIRA COELHO PROF TAQUARITINGA 4,20
50º JOSE FLORENCIO DO AMARAL MONÇÕES 4,20
69º PARQUE ECOLOGICO SÃO PAULO 4,08
RANKING ESCOLA CIDADE IDESP 3º ANO E.M.
RIZZIERI POLETTI CÂNDIDO RODRIGUES 5,81
JOAO CAETANO DA ROCHA PROF ITÁPOLIS 5,51
FRANCISCO BERNARDES FERREIRA COMENDADOR OLÍMPIA 5,25
PEDRO MASCARI ITÁPOLIS 5,17
CARLOS CORREA VIANNA PROF REGINÓPOLIS 4,84
JOAO RAMALHO DE JOÃO RAMALHO 4,83
ANIS DABUS DR AVAÍ 4,81
FRANCISCO DE PAULA ABREU SODRE DR UBIRAJARA 4,77
FRANCISCO SALES DE ALMEIDA LEITE FERNANDO PRESTES 4,60
10º AUGUSTA DO AMARAL PECANHA PROFA PIRACAIA 4,41
11º ANTONIO SANCHES LOPES BALBINOS 4,25
12º JOSE INOCENCIO DA COSTA MATÃO 4,16
13º LUCIA DE CASTRO BUENO PROFA TABOÃO DA SERRA 4,03
14º MANOEL DOS SANTOS MAGDA 3,91
15º TEREZA VALVERDE CARDOSO TIRAPELE PROFA GASTÃO VIDIGAL 3,85
16º JOSE TROMBI MONSENHOR FARTURA 3,84
17º PEDRO MORAES CAVALCANTI PIRACICABA 3,79
18º GENARO DOMARCO MIRASSOL 3,78
19º RITA FERRAZ CASELLI PROFA SANTA CRUZ DA ESPERANÇA 3,75
20º ANTONIO MAXIMIANO RODRIGUES CATANDUVA 3,74
21º JOEL MIRANDA CAPITAO SANTA ERNESTINA 3,70
22º PAULO DE ALMEIDA NOGUEIRA DR COSMÓPOLIS 3,62
23º JOAO BORGES PROF SÃO PAULO 3,55
24º PERY GUARANY BLACKMAN PROF ITU 3,55
25º LENY BARROS DA SILVA PROFA ASSIS 3,54
26º FRANCISCO RIBEIRO SOARES JUNIOR BURITIZAL 3,52
27º ANTONIO FERRAZ MINEIROS DO TIETÊ 3,52
28º JUCA LOUREIRO PROF ESPÍRITO SANTO DO PINHAL 3,51
29º SEBASTIAO INOC ASSUMPCAO PROF AREALVA 3,51
30º JOSE ALVES DE CERQUEIRA CESAR GUARULHOS 3,50
31º ANGELO FRANZIN ÁGUAS DE SÃO PEDRO 3,50
32º MARCOS RIBEIRO CEL FARTURA 3,49
33º CICERO BARBOSA LIMA JUNIOR PROF VOTUPORANGA 3,48
34º MARIA DAS DORES VIANA PEREIRA PROFA ELDORADO 3,48
35º ANTONIO PERCHES LORDELLO PROF LIMEIRA 3,47
36º MARIA DA CONCEICAO MOURA BRANCO PROFA SÃO CAETANO DO SUL 3,47
37º JOAQUIM GONCALVES DE OLIVEIRA CRUZÁLIA 3,44
38º MARIO LEANDRO PROF RIBEIRÃO PIRES 3,44
39º MARIO D ELIA FRANCA 3,43
40º HONORINO FABBRI DR HORTOLÂNDIA 3,42
41º JOAQUIM ANTONIO PEREIRA FERNANDÓPOLIS 3,41
42º JOAO LOURENCO RODRIGUES PROF CAMPINAS 3,40
43º RENE ALBERS PROF DR PIRASSUNUNGA 3,40
44º JUSTINO GOMES DE CASTRO MAESTRO MOCOCA 3,38
45º PEDRO DE TOLEDO LINDÓIA 3,37
46º PASCHOAL CASTREQUINI PREFEITO MIRA ESTRELA 3,37
47º ANTONIO ALVES ARANHA PROF VALINHOS 3,36
48º ANGELO MARTINO PROF IBITINGA 3,35
49º JOSE DOS SANTOS ASPÁSIA 3,35
50º RUI BLOEM SÃO PAULO 3,34
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s