PAI E PAIS LITERÁRIOS

 

Hoje é dia dos pais. Meu pai foi minha mãe, pois este fez questão de nos esquecer em sua memória e em sua vida. Então, refleti sobre tudo o que acontecera em minha vida nos últimos nos. Como seria se houvesse a presença de meu pai? Seria diferente, pior, ou melhor? O fato é que seria algo inexplicável. Algo mágico e com muito aproveitamento. Sofri com sua ausência e penei sem sua presença. O que fazer? Nestes pensamentos me veio a idéia de verificar os pais de meus personagens. Como eles são?

Em O ANIVERSÁRIO – Talita ficou 14 anos morando com a mãe, e viu seu pai poucas vezes. Cresceu sem a presença efetiva dele e de repente a mãe a manda para morar com ele. Talita, sem graça o observa a todo o momento. Tem medo, receio e ainda desconfianças. A todo instante, seu pai tenta tratá-la bem, será que sonhei com isso um dia????

O fato é que ele é assassinado e sua mente a levará para um estado de compunção e reflexão.

Na série Gnomos da Litarra, Gheb não tem pai, morreu quando novo, e após várias descobertas começa vê-lo com olhos de um filho orgulhoso. Com isso, cria forças para enfrentar o mundo. Será que se tivesse orgulho de meu pai, enfrentaria a vida com mais forças?

Vários personagens neste livro não tem a presença da paternidade e por quê? Leitores, fiquem tranqüilos, pois nada disso é planejado… Hoje que fui refletir sobre.

Na nova aventura que estou trabalhando – RAPUNZEL E O NOBRE GUERREIRO, trago um pai com esperanças e que é capaz de tudo para reencontrar a sua filha. Até mesmo trair seus amigos que o salvara. Será que meu pai faria isso por mim?

Estes pensamentos ecoaram em minha mente e choro por não ter uma figura tão importante em uma família. Mas confesso que vários pais me adotaram durante estes anos. E dedico este momento a eles. Obrigado por me dar uma oportunidade de mostrar o que sou.

Dedico a minha mãe que muito fez para me criar. Dedico a você que parou para ler este post e queria que desse um grande abraço em seu pai com pensamento voltado a mim.

Abraços e até!!!

 

Anúncios

Uma opinião sobre “PAI E PAIS LITERÁRIOS”

  1. Seu desabafo me deixou deprimida…..vc diz que nada foi planejado, mas o fato de seus personagens não terem pai isso reflete o seu interior….o que vc é ou seja o fato de não ter tido um pai, vc não sabe como seria sua vida com “pai” então vc escreve suas estórias sem essa figura, Mas sabe Alex…tem mtos filhos k sofrem amargamente a falta de um pai com “este ser” presente tdos os dias vivendo no mesmo lar…..Agradeça a Deus por te mostrar k o “seu pai” não merecia ver o sucesso do filho e habilitou sua mãe com tantas qualidades k fez de vc um grande homem., Abçs meu amigo , seja feliz, olhe pra frente,,,qta gente te espera de braços abertos. DEUS TE AMA E TE PROTEJE.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s